Fique Ligado
Home » Saiu na Imprensa » G1 – Servidores municipais de Belo Horizonte fazem paralisação nesta quarta-feira

G1 – Servidores municipais de Belo Horizonte fazem paralisação nesta quarta-feira

Publicado em 23/08/2017 | Categoria: Saiu na Imprensa

Servidores municipais fazem nesta quarta-feira (23) mais um dia de protesto, paralisação e assembleia geral, no Centro da capital mineira. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), os manifestantes reivindicam um novo acordo para alteração do piso e aumento salarial das categorias.

Segundo os sindicatos, a prefeitura apresentou uma proposta de reajuste de 2,53% nos vencimentos e 2,85% no vale-refeição. De acordo com o Sindibel, os servidores decidiram em assembleia, nesta quarta, continuar rejeitando a proposta da prefeitura. Na semana passada, os servidores já haviam negado a tentativa de acordo.

A paralisação teve adesão parcial dos trabalhadores da saúde. Nos centros de saúde Santos Anjos e São Cristóvão, alguns funcionários não foram trabalhar. Na unidade do Bom Jesus, o atendimento foi normal.

Na porta da Prefeitura de Belo Horizonte foram colocados cartazes e faixas. Os manifestantes ocuparam a Avenida Afonso Pena e interditaram o trânsito no sentido Mangabeiras. No início da tarde, os servidores já haviam deixado a porta da prefeitura e o tráfego já estava liberado na via.

O Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-BH) reivindica ainda melhores condições de trabalho e segurança. “Se a prefeitura atender principalmente os outros pontos, dar uma resposta efetiva, a gente pode negociar essa questão salarial mais pra frente”, afirmou o secretário-geral do Sinmed-MG, André Cristiano dos Santos.

A prefeitura informou que vai enviar à Câmara Municipal, até o dia 1º de setembro, os projetos de lei para reajustar os salários dos agentes de combate a endemias, dos agentes comunitários de saúde, dos guardas municipais e dos engenheiros e arquitetos da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), categorias que aceitaram a proposta.

Para as categorias que rejeitaram o reajuste de 2,53% haverá uma nova reunião em novembro, segundo informou o Executivo municipal.

Comentários

comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>