Fique Ligado
Home » Páginas » Belotur » PBH não aceita proposta de acordo da Justiça do Trabalho para dissídio coletivo da BELOTUR

PBH não aceita proposta de acordo da Justiça do Trabalho para dissídio coletivo da BELOTUR

Publicado em 09/08/2016 | Categoria: Belotur, Destaque Slide Home, Geral

02

Na tarde desta terça-feira (09/08), o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte – SINDIBEL e a Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais – FESEMPRE representaram os servidores da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte – BELOTUR em audiência de conciliação com a Prefeitura de Belo Horizonte, ocorrida no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na capital mineira. Mediada pelo desembargador Ricardo Antônio Mohallem, as partes não puderam chegar a um acordo diante da recusa da PBH em aceitar a proposta de conciliação.

O Sindicato e servidores aceitaram a proposta de conciliação apresentada pelo TRT na audiência anterior, em que a desembargadora Emília Lima Fachinni, sugeriu o reajuste de reajuste de 3% retroativo a janeiro de 2016 e de 3,5% a partir de julho de 2016, sendo que este segundo com incidência já sobre o salário reajustado. As demais cláusulas econômicas (vale refeição, vale transporte, etc), de acordo com a proposta apresentada, deveriam ser reajustadas pelo mesmo índice.

Entretanto, a PBH recusou e ainda reapresentou uma proposta de 5% em dois anos, essa, recusada pela categoria anteriormente. De acordo com a diretora do SINDIBEL e diretora da FESEMPRE, Inês de Oliveira Costa, a PBH precisa ceder. “A categoria está sem reajuste salarial desde maio de 2014, ou seja, não há condição de reduzir nossa proposta. A PBH precisa analisar a situação desses servidores e oferecer uma proposta digna”, disse.

O desembargador finalizou a audiência e concedeu à PBH prazo de 10 dias para recorrer. O prazo encerra no dia 19 de agosto. De acordo com Ricardo Antônio Mohallem, o próximo passo é aguardar o fim do prazo e então aguardar pelo julgamento. O julgamento do pedido de dissídio coletivo para os reajustes dos anos de 2015 e 2016 da Belotur deverá ser marcado a partir de 60 dias.

Comentários

comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>