Fique Ligado
Home » Destaque Slide Home » Proposta de PCCS é rejeitada por servidores

Proposta de PCCS é rejeitada por servidores

Publicado em 08/09/2016 | Categoria: Destaque Slide Home, Geral

Os agentes de combate às endemias e os agentes comunitários de saúde rejeitaram, nesta quinta-feira, a proposta de alteração do Plano de Cargos e Salários (PCCS) feita pelo governo. A assembleia, realizada na Praça da Estação, contou com a participação de cerca de 700 servidores que consideraram, por unanimidade, a proposta insatisfatória.

O presidente do SINBIBEL, Israel Arimar, coordenou a mesa, juntamente com a vice-presidente Ilda Aparecida, as diretoras Ângela de Assis e Andreza Conrade, e o diretor Ronaldo Oliveira. Após repassar a análise dos principais pontos da proposta enviada pelo governo, feita pela diretoria e comissão de representantes da categoria, o presidente do sindicato ressaltou a importância do momento de tomada de decisão por parte dos servidores. Servidores da categoria também fizeram considerações sobre a proposta antes da votação e a decisão de rejeição da proposta, que foi tomada por unanimidade pela assembleia.

Logo após a assembleia o sindicato encaminhou ao governo por meio de ofício a deliberação da categoria.

Saiba como foi o processo:

Desde 2014, depois de uma longa greve pela inclusão dos ACE’s e ACS’s no PCCS dos demais servidores da saúde e pelo pagamento do piso nacional, a SMSA informou que uma proposta de PCCS específica para a categoria estava sendo estuda pela UFMG, cujo custo foi cerca de R$ 80.000 reais. Contudo, o governo apresentou uma minuta inicial diferente da que estava sendo feita pela universidade, que foi analisada em uma assembleia de representantes da categoria na sede do sindicato no dia 24 de agosto. Os trabalhadores consideraram que a mesma não contemplava os anseios da categoria e que, dessa forma, precisava passar por modificações. Naquele momento foi constituída uma comissão que fez uma contraproposta do PCCS para o governo. Na segunda feira, dia 05 de setembro, após justificar o não atendimento das principais demandas da categoria encaminhada pelo sindicato como, por exemplo, a mudança de regime, a incorporação do plano de carreira da saúde e as tabelas salariais, a PBH apresentou nova proposta que quase nada incluía os desejos da categoria. Cabe ressaltar que para dirimir dúvidas, além da publicação na íntegra da proposta apresentada, o Sindibel realizou uma reunião com os ACE’s II na última terça feira, dia 6 de setembro, cujo cargo (ACE II) sofreria mudanças drásticas com a proposta, que, no entanto foi rejeitada hoje, por unanimidade, pela categoria que manifestou a intenção de continuidade da luta pela inclusão no PCCS da saúde com critérios que garantam efetivamente a progressão e valorização da carreira dos Agentes de Combate à Endemias e dos Agentes Comunitários de saúde, e pelo cumprimento das leis Federal e Municipal que definem a obrigatoriedade de pagamento do piso salarial nacional.

O Sindibel ressalta a importância e novamente convoca os servidores ACE e ACS para a Paralisação no dia 12 de setembro e participação no Ato Publico às 9h em frente a PBH, pelo cumprimento das Leis do Piso nacional.

Comentários

comentários

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>